Estrada Parque Pantanal - MS

Conhecida como Estrada da Integração, Estrada Boiadeira ou Estrada da Manga, a Estrada Parque Pantanal corta as sub-regiões do Pantanal do Nabileque, do Abobral, da Necolândia e da Morraria do Urucum. É composta pelas rodovias estaduais, MS-184 e MS-228 e pelo seu entorno imediato de 300 m de cada lado da estrada. São cerca de 120 km de extensão que inclui a transposição de balsa do rio Paraguai e mais de 100 pontes, necessárias para dar a vazão às águas das cheias que ocorrem no pantanal.

A estrada foi construída sobre aterros, com altura variando de 1 a 3 metros, numa tentativa de garantir as condições de tráfego em qualquer época do ano. Este objetivo, todavia, não foi totalmente alcançado, pois nas grandes cheias a água invade a estrada em vários pontos, impedindo a passagem.

É através dela que ocorre o escoamento da produção pecuária das fazendas da região. Nos dias de leilão de gado, o tráfego de caminhões boiadeiros é muito intenso. Há também as “comitivas”, quando os vaqueiros fazem longos percursos a cavalo conduzindo as animais com bastante habilidade, em viagens que podem durar algumas horas ou alguns dias, dependendo das condições da estrada e do tempo.

Em 1993, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul declarou a Estrada Parque Pantanal uma Área Especial de Interesse Turístico – AEIT, evidenciando e valorizando sua vocação natural para turismo e conservação. Isso significa que a estrada e seu entorno são áreas geográficas, com importantes características naturais, destinadas à preservação dos ecossistemas.

Quem atravessa a Estrada Parque Pantanal – MS consegue desfrutar de paisagens bem diferentes: de serras a campos, de corixos ao caudaloso rio Paraguai, além das áreas de inundação sempre repletas de aves, capivaras e jacarés. A região é, de fato, perfeita para a observação de animais, principalmente no período da seca (junho a setembro).

PantanalAlex Kleinubing